A Favorita

Emma Stone in the film THE FAVOURITE. Photo by Yorgos Lanthimos.

Na Inglaterra do século 18, Sarah Churchill, a Duquesa de Marlborough, (Rachel Weisz, de ”A Múmia” e ”O jardineiro fiel”) exerce sua influência na corte como confidente, conselheira e amante secreta da Rainha Ana (Olivia Colman, ”The Crown”). Sarah é casada, mas seu marido foi enviado para a guerra. Já a rainha Ana é insegura e precisa do apoio de Sarah para tudo. A vida boa da duquesa acaba com a chegada da esperta Abigail (Emma Stone, ”La La Land”), nova criada que já passou por muitos traumas e vai fazer o que for preciso para se manter na corte da Rainha – nem que para isso ela tenha que tirar Sarah do caminho.

O trio de protagonistas brilha em cena – sendo Olivia o ponto de apoio entre as três, com sua afetada Ana.
Depois de sofrer mais de 17 abortos, Ana precisa superar algumas questões internas e se beneficia de seu poder para praticar os atos mais absurdos, deixando grande parte da cena política na época em estado de choque, como Harley (Nicholas Hout), principal opositor da rainha. Ela é egoísta e não esconde isso.

O filme do grego Yorgos Lanthimos (”O sacrifício do cervo sagrado”, ”O Lagosta”) começa sutil e até um pouco parado, mas a trama evolui e é um deleite para os amantes do cinema. As atrizes se entregaram aos papéis, demonstrando grande sintonia e dando show de atuação. A mudança de personalidade de Emma ao longo do filme é brilhante – sua personagem vai mostrando as garras aos poucos, com nuances, se aproveitando dos momentos mais inesperados. O figurino é de Sandy Powell, indicada ao Oscar por treze vezes. Ela foi responsável pela vestimenta de ”Shakespeare Apaixonado” e ”Cinderela”, para citar apenas alguns. ”A Favorita” é um filme imperdível que concorre a nada menos que 10 prêmios no Oscar 2019.

Cotação: Muito bom